Contacte-nos:

Comunidade Bahá'í de Portugal

Rua Cidade de Nova Lisboa, Nº 17

1800-107 Lisboa

Tel: (+351) 217 590 474

Email: info@bahai.pt

Encontre-nos online:

  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle

Letras do Vivente

23.10.2019

Os primeiros seguidores do Báb sacrificaram as suas vidas por esta Grandiosa Causa, permanecendo inabaláveis na sua fé face a dificuldades indiscritíveis. Que o seu exemplo sirva de inspiração para todos os que põe o serviço à humanidade no centro das suas vidas!

 

Os primeiros seguidores do Báb encontraram, de diferentes maneiras, o Desejo dos seus corações. Cada um deles foi guiado por Deus a reconhecer a verdade da recém nascida Revelação, alguns através de visões ou sonhos, outros através da oração, outros durante os seus momentos de meditação. Todas estas almas abençoadas, com excepção de uma, alcançaram a presença do Báb em Shiraz. A única que não conseguiu encontrá-Lo foi exactamente uma mulher, ímpar e talentosa, chamada Táhirih. Ela conheceu o Báb através de um sonho, reconheceu-O como o Amado Prometido e tornou-se uma grande promotora da Sua Causa. A décima oitava pessoa a unir-se aos Seus seguidores foi um jovem de vinte e dois anos conhecido pelo nome de Quddús. Embora jovem, Quddús possuía um carácter exemplar, coragem e fé que poucos podiam igualar. Estes primeiros crentes, juntos com Mullá Husayn, foram declarados pelo Báb como as dezoito “Letras do Vivente”. Eles foram os Seus apóstolos escolhidos.

 

Depois do número das Letras do Vivente estar completo, o Báb chamou o Seu primeiro seguidor, Mullá Husayn, à Sua presença e deu-lhe as seguintes instruções.

 

“Os dias da nossa companhia aproximam-se do fim. O Meu Convénio contigo está agora cumprido. Prepara-te para grandes esforços e levanta-te para difundir a Minha Causa. Não te desalentes ao veres a degradação e perversidade desta geração, pois o Senhor do Convénio seguramente te ajudará. Em verdade, Ele rodear-te-á com a Sua protecção amorosa e conduzir-te-á de vitória em vitória. Tal como a núvem que faz chover sobre a terra a sua graça, atravessa o país de extremo a extremo e derrama sobre o seu povo as bênçãos que o Todo-Poderoso, na Sua misericórdia, Se dignou conferir-te… Nesta peregrinação em que em breve iremos embarcar, escolhemos Quddús como Nosso companheiro. Deixamos-te para enfrentar a investida de um inimigo feroz e implacável. Tem a certeza, porém, que uma graça indescritivelmente gloriosa te será conferida. Segue o curso da Tua jornada para o norte e visita no caminho Isafáhán, Káshán, Qom e Teerão. Implora à Providência omnipotente que, por Sua bondade, te permita atingir, nessa capital, a sede da soberania verdadeira e entrar na mansão do Bem-Amado. Nessa cidade jaz oculto um segredo. Ao tornar-se manifesto, transformará a terra num paraíso. É Minha esperança que possas participar da Sua graça e reconhecer Seu esplendor.”

 

Após ter dado instruções a Mullá Husayn para se dirigir a Teerão, o Báb convocou as outras Letras do Vivente à Sua presença e atribuiu a cada uma delas uma missão especial. Nas Suas palavras de despedida, Ele exortou-os a abandonar todo o desejo terreno e a dispersarem-se por toda a parte para proclamar a Sua Causa. “Ó Meus bem-amados amigos!” disse-lhes, “Sois os portadores do Nome de Deus neste Dia...” “Incumbe a cada um de vós manifestar os atributos de Deus e exemplificar com as vossas acções e palavras os sinais da Sua rectidão, do Seu poder e da Sua glória.” “... Não olheis às vossas fraquezas e debilidades; contemplai o poder invencível do Senhor, o vosso Deus, o Omnipotente. . . . Levantai-vos em Seu Nome, colocai n’Ele a vossa inteira confiança e tende certeza na vitória final.”

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Please reload

Pode também gostar de:

O bicentenário na imprensa local e regional

02.11.2019

Momentos musicais nas celebrações

31.10.2019

1/13
Please reload